Thursday, October 23, 2008

JDEdwards 9.0 DEMO Installation Tutorial

Hello!
Here's the new tutorial on JD Edwards 9.1


http://www.jdefusion.com/2012/05/jd-edwards-91-standalone-installation.html


You may want to install the 9.0, but I do recommend you to install and try the 9.1 with the new user interface and the "pages" feature. Click the link above and enjoy the video tutorial!


Oracle announced JDEdwards most recent version: 9.0 in September 2008.

Below, a complete tutorial of how to download and install this version.

Feel free to comment if you have any questions about this tutorial.

After that, we'll discuss many new features included in this version, as the new "Save" option. Now you can save your specs in a file and restore in another location without deployment, just using OMW.

So, let's rock!

The first step is to download the DEMO version to your machine.

Go to http://edelivery.oracle.com/ click Continue

1. Media Pack Search

Choose JDEdwards Enterprise One and your platform



Click the first option: JDEdwards Enterprise One 9.0



Select your preferred database environment: SQL Server or Oracle and download the files.

2. Files Operations

Unzip the files to a temporary folder and move the content of the two files to a unique location.

3. Setup

Run SETUP.EXE and follow the instructions. 

Click NEXT



Click NEXT to accept the license agreement



Click NEXT to select the package to install



Click NEXT on Third Part Application screen. In this case, I installed the Microsoft SQL Server database (SSE).



Select the Development package to install and click FINISH to start installation.



4. Installation

The Installation process will start with the following screens


5. Microsoft SQL Server 2005 Installation

As i chosen the The Microsoft SQL Server 2005 database, the installation screen will appear as follow. If you chosen to install Oracle, at this point in time, the Oracle database install should appear.


Click INSTALL to setup Microsoft SQL Server 2005 


After the SQL Sever 2005 setup, you must exit and run setup again. Click OK to continue.




6. JDE Installation

Now the JDEdwards foundation objects will be installed.



7. Web Server Installation

As part of setup, JDEdwards Enterprise One HTML web server screen will appear as shown below.  Click NEXT to the following screens.

As I chosen SQL Server database, after the setup we'll need to download the SQL Server 2005 JDBC driver. I'll create another post to discuss the Web Server Setup.


We'll need to setup the JDK after installation.  I'll create another post to discuss the Web Server Setup.


8. Finishing the installation
Just wait the installation ending and this screen will be seen.



IMPORTANT!!

BEFORE RUN JDEDWARDS, YOU MUST ADD THE FOLLOWING LINE IN JDE.INI, SECTION:

[DB SYSTEM SETTINGS]
BDSEC=ROBIN

Just ADD this line. Don't delete anything.


9. Running JDEdwards 9.0

After installation complete, go START menu, PROGRAMS and ENTERPRISE ONE SOLUTION EXPLORER or find it on your desktop.

Enter DEMO as password and click OK


As first time JDEdwards 9.0 run, the Web Server setup will finish



Presenting: JDEdwards Enterprise One 9.0



I hope with this tutorial to encourage you to install and play with JDE 9.0. This is the most recent tool, and Oracle did significant improvements in this version that we'll be discussing here on the BLOG.

Thanks all and enjoy! Let me know if you have any question. I'll be more than happy to help with this installation!

Gustavo Barizon. 


Monday, October 20, 2008

The good news is you have a job.

The good news is you have a job. Think of the person who does not have a job and wants one.

If your job is opposite of what you studied, I hope you use this as an opportunity to learn something new. When we go to college / university, we go for more than one reason. One reason is to study something we are interested in, and another reason is to see a bigger world. Studies prepare us to be open to learning as we grow older. Do not be upset for not using your studies in your job. That is okay. I know your question is "what should I do?"

1) be the best you can at your job - this may lead to new opportunity with your company. Ask for more responsibility if you think you are ready to handle it.

2) keep networking with other people on this blog/forum that you don't know - this could lead to more opportunity

3) Smile!

I also want you to do this: Get some paper and write down the things you have passion about - and not just work or studies - the things you enjoy doing, your special talents, and so on. Then think what you would like your life to look like in 5 years. Write that down. When you focus on these things, I hope you will find some ideas of the direction you really want to move in. It will not happen overnight - but if you stay focused on them you will increase your chances of attracting the right opportunity.

Thursday, October 16, 2008

Companies and Consultancies JDE in Brazil

Companies and Consultancies with JDE in Brazil (Empresas e Consultorias que trabalham com JDE no Brasil)

I will put some here Companies and Consultancies that work with JDE in Brazil, please complete with another that you know

Vou colocar algumas Empresas e Consultorias que trabalham com JDE aqui no Brasil , por favor completem com outras que vocês souberem

Thanks / Obrigado :

Companies : Kraft Foods ( WS ) , Electrolux (OW) , Reckit Benkinser (WS) , Pfizer (WS) , White Martins (OW ) , Granado (OW ) , Castrol (WS) , Ipiranga (OW) , Michelin (OW) , Tupperware (OW ) , Net TV a Cabo (OW) , Pernod Ricard (OW) , Schain (OW) , Cargill (OW) , Johnson & Johnsons (OW) , Brapelco (OW) , Placas do Parana - Arauco (OW ) , Correios (OW) , Honda (WS?) , Brasanitas (OW) , Caminhos do Parana (OW) and Diveo (OW).

Consultancies : Grupo Assa , MPL , Stefanini , YKP , Agoras , Apoli , ProcWork , EDS and Accenture

Wednesday, October 15, 2008

JDE Enterprise One 9.0 & Tools 8.98

Oracle Unveils Oracle’s JD Edwards EnterpriseOne 9.0 and Oracle’s JD Edwards EnterpriseOne Tools 8.98

Latest Releases Incorporate Customer-Driven Enhancements; New Project and Government Contract Accounting Module Supports Complex Project Management

Oracle OpenWorld, San Francisco, CA – September 23, 2008

        News Facts

Oracle today announced Oracle’s JD Edwards EnterpriseOne 9.0, the latest release of one of the company’s leading ERP platforms, and Oracle’s JD Edwards EnterpriseOne Tools 8.98.
JD Edwards EnterpriseOne 9.0 includes a new Project and Government Contract Accounting module that helps meet the diverse and complex project management requirements of industries such as engineering and construction and professional project-oriented services. The new module also helps project-oriented firms meet U.S. government standards and requirements, such as the Federal Acquisition Regulation (FAR), the U.S. Cost Accounting Standards (CAS) and agency specific rules from other governmental bodies.
JD Edwards EnterpriseOne 9.0 includes enhancements for financial management, supply chain management and human resource management. The latest release also includes industry-specific capabilities for engineering and construction, food and beverage, commercial real estate, industrial manufacturing and professional services.
JD Edwards EnterpriseOne Tools 8.98, the technology infrastructure for JD Edwards EnterpriseOne applications, includes innovations in reporting, integration, system administration and user experience, and is available for JD Edwards EnterpriseOne 8.10, 8.11, 8.11 SP1, 8.12 and 9.0.
Oracle’s strategy is to deliver complete, integrated and end-to-end product suites on an open, standards-based middleware and database architecture. Oracle’s approach helps customers to simplify computing environments, lower cost and risk, and provides greater choice and flexibility.

        Enhanced Functionality Delivers Value to Companies of all Sizes

Key features of JD Edwards EnterpriseOne 9.0 include:
New Project and Government Contract Accounting module provides advanced project accounting integrated to an enterprise's general ledger to help deliver better data quality for improved compliance and financial management and multiple options for expense allocation on projects. New functionality handles detailed client-required payroll and time card reporting, report generation and invoice printing to specific client formats, and different financial burden and allocation methods for meeting client needs.
Enhanced financial compliance capabilities through new data relationship functionality for assigning correct values to entered information. Now, data can be entered correctly using customer-defined rules to help eliminate the possibility that inconsistencies, abbreviations or incorrect spellings are captured.
Dynamic configuration capabilities enable sales and customer service representatives to correctly enter sales order combinations comprised of products and service offerings.
New industry-specific enhancements for food and beverage producers (harvest and blend operations), commercial real estate investors and managers (expense participation) and homebuilders (national purchasing).
JD Edwards EnterpriseOne Tools 8.98 supports JD Edwards EnterpriseOne applications 8.10, 8.11, 8.11 SP1, 8.12 and 9.0. Key features for reducing total cost of ownership include:
New User Interface that incorporates customer-driven user interface improvements and adopts a consistent Oracle standard to enhance productivity and improve the visual experience.
More standards adoption, including support for Web Services for Remote Portlets (WSRP) and Java Database Connectivity (JDBC), increases IT staff flexibility and reduces learning curves for effective use.
Enhanced Batch Process Management with out-of-the-box functionality to improve the management and monitoring of JD Edwards EnterpriseOne batch processes and reports.

        Oracle Customer Services

Oracle Customer Services provides complete coverage of JD Edwards EnterpriseOne 9.0 and JD Edwards EnterpriseOne Tools 8.98 with the world's leading portfolio of IT lifecycle-based service and support offerings. OracleCustomer Services isfocused onhelping customers maximizetheirsuccesswith Oracle solutions while lowering the total cost of ownershipthroughcontinued advances inproviding personalized, proactive support andknowledge management capabilities.

        Supporting Quotes

“Companies across the globe rely on JD Edwards EnterpriseOne to successfully run and grow their businesses,” said Oracle Group Vice President and General Manager, JD Edwards, Lenley Hensarling. “With Oracle’s JD Edwards EnterpriseOne 9.0 and Tools 8.98, we are delivering hundreds of new enhancements providing business value and driving ownership costs down. A new Project and Government Contract Accounting module lets companies meet complex project requirements with added accountability, compliance and performance.”

        General Availability

Oracle’s JD Edwards EnterpriseOne 9.0 and Oracle’s JD Edwards EnterpriseOne Tools 8.98 are scheduled to be generally available in September 2008.

        Supporting Resources

        About Oracle

Oracle (NASDAQ: ORCL) is the world's largest enterprise software company. For more information about Oracle, please visit our Web site at http://www.oracle.com.

        Trademarks

Oracle is a registered trademark of Oracle Corporation and/or its affiliates. Other names may be trademarks of their respective owners.
THIS DOCUMENT IS FOR INFORMATIONAL PURPOSES ONLY AND MAY NOT BE INCORPORATED INTO A CONTRACT OR AGREEMENT. 

        Contact Info

Jessica Moore
Oracle
+1.650.506.8741
susanne.penner@oracle.com

Wendy Allen
Blanc and Otus for Oracle
+1.805.570.4931
wallen@blancandotus.com

Monday, October 13, 2008

Knowledge Garden and Training ( Oracle X SAP )

Gostaria de saber a sua opinião a respeito de duas coisas :

Primeiro : Se você gostaria de ter acesso livre ao Knowledge Garden para pesquisar soluções para erros em programas standard ( aplicação de paper fix ou ESU que corrijam o BUG ) tendo em vista uma Empresa Cliente que não tenha contrato de manutenção firmado com a Oracle , para consultores ou consultorias que não possuem contrato de parceria com a Oracle ?

(Digo isto porque em muitas situações de implementação ou de dia a dia você necessita fazer uma pesquisa como esta , porém você não tem acesso. )

Segundo : Todos nós sabemos que o lançamento do Fusion vai atrasar. Não seria uma boa estratégia da Oracle frente a SAP promover treinamentos a um custo reduzido para profissionais independentes , consultorias ... ou a custo zero para parceiros de modo que quando o Fusion entrar no mercado já existam profissionais capacitados ?

( Esta pergunta parece um tiro no pé, mas não é ao meu ver . Sim , a Oracle ganha dinheiro com as certificações , com os treinamentos ... é justo isso . Porém muitos clientes abandonaram o JDE justamente pela carência de profissionais, pela turbulência gerada pela venda da JDE para a PeopleSoft ( Ficamos 1 ano sem suporte , praticamente não existia comunicação com a PeopleSoft) , outros pela falta de um suporte adequado da JDE na época , principalmente na transição JDE->PeopleSoft e PeopleSoft->Oracle. Um exemplo : um dos motivos para a Sony abandonar o JDE foi falta de suporte ! Vamos supor que o Fusion estivesse pronto hoje . Quem iria implementar ? Quantos profissionais seniors há no mercado ? Qual o risco que o Empresa teria em implementar o Fusion mesmo ele sendo um excelente produto sem contar com a dissiminação de conhecimento a respeito do produto ? Não que a Oracle não tenha se esforçado em apresentar o Fusion , muito pelo contrário , isso ela faz bem , mas por exemplo porque o inglês é o idioma oficial no mundo dos negócios ? porque o DOS e depois o Windows conquistaram o mundo ? A palavra é dissiminação. A Oracle esta gastando bilhões em aquisições e em integrar produtos. OK ! Perfeito . Mas porque ela não investe 1 Bilhão em treinamentos selecionando profissionais especializados e já com alguma cultura em algum produto adquirido , como por exemplo profissionais de JDE , tipo , investir na reciclagem destes profissionais que hoje estão carentes , carentes de mercado principalmente no Brasil , carentes de pai e mãe , sim , tem muita gente orfão hoje porque muitas empresas que tinham JDE foram para SAP, exemplo : Samsung e a caminho : Kraft e Cargill ( cliente histórico ! ). Qual a proposta desse Blog e Forum ? Nada mais do que dissiminar conhecimento , unir as profissionais , tornar o comunidade JDE mais forte, poder oferecer mais aos Clientes , aliás nem digo oferecer mais nesse momento , digo oferecer uma opção , uma alternativa .... bem , nosso intuito é discutir questões como esta , ajudar a Oracle a dominar o mundo e com a passar do tempo vender este site por 500 milhões quando ele alcançar 2 bilhões de acessos).

Obs : Este site é como qualquer relacionamento , as vezes temos que colocar para fora as mágoas , mostrar as feridas , discutir e no final resolver , em vezes muitas também agradecer , eu mesmo sou muito grato ao JDE a tudo o que ele me proporcionou , tanto financeiramente como as pessoas que conheci neste meio. A própósito , este site só vai chegar a algum lugar com o empenho de todos , com a adição de comentários aqui e no Forum , tudo isso dentro de um espírito sadio e colaborativo. Pra mim , quem tem medo de se expor é porque tem pouco a oferecer , e outra , como o mercado vai descobrir que você existe se você não se expõe ? O que estamos fazendo aqui ? Resposta : nos mostrando para o mercado.

JDEFusion present in 21 countries!

Thanks by your visit!
In just 3 weeks, we were viewed in 21 countries with 1023 hits!

Let's continue growing and with the focus on you!

Feel free to contact us to interact!




Thanks all from:

  • Argentina 
  • Australia 
  • Belgium 
  • Brazil 
  • Canada 
  • France 
  • Germany 
  • India 
  • Indonesia 
  • Israel 
  • Malaysia 
  • Mexico 
  • Netherlands 
  • Portugal 
  • South Africa 
  • South Korea 
  • Switzerland 
  • Ukraine 
  • United Kingdom 
  • United States 
  • Venezuela

Monday, October 6, 2008

JDEFusion Forum

We introduce you the JDEFusion Forum.

With all Web2.0 philosophy we want you interact with everybody in our social network. Doesn't matter where are you from, if you think in JDEdward's you can check the latest news on our BLOG and interact in our FORUM.

Join us in this new challenge! Let's change the JDEdward's way of life! Let's interact!

Don't forget: JDEFusion Forum


Sunday, October 5, 2008

Ambiente de trabalho e as relações interpessoais.


1.1. Introdução O ambiente reflete no ser humano? Bem, podemos, por exemplo, observar um shopping center e a maneira como as pessoas normalmente se comportam quando estão lá dentro, a limpeza, o clima, a decoração, as pessoas bem vestidas ou não, fazem com que ajamos de certa maneira, podemos também ir à praia e veremos como as pessoas estão se comportando, ou em uma igreja, um clube, uma noitada ou o contrário um casamento formal e poderíamos dar tantos outros exemplos. Mas é claro que não seria só o tipo do ambiente que pode influir em nosso comportamento, também deve influenciar a forma em que o ambiente é moldado, decorado, o tipo de roupa permitido, a climatização, o visual, as cores das paredes, flores no ambiente, obras de arte, quadros, conforto em geral, entre tantos outros fatores. Portanto podemos supor que o ambiente de trabalho também deve influir no comportamento das pessoas e, por conseguinte influenciar nas relações interpessoais e supostamente nos resultados das empresas em todos os sentidos. Pode-se observar historicamente uma grande evolução no ambiente de trabalho desde a revolução industrial até o final do século XX... e quais serão as perspectivas para o século XXI? Deve-se lembrar que estamos no século XXI, assim sendo, já não seria hora de questionar alguns paradigmas quanto aos ambientes de trabalho? Muito bem! Sabe-se que muitos já pensaram nisto, porém não há trabalhos significativos neste campo. Ao se pensar nisto decidiu-se elaborar um projeto de pesquisa onde se buscará demonstrar que muitos aspectos e formas no ambiente de trabalho já podem e devem ir modificando-se, o ideal poderia ser o nosso ambiente de trabalho tornar-se a extensão de nossa casa e muitas vezes será a nossa própria casa ou como se assim fosse. E como que o ambiente de trabalho pode influir ou não nos relacionamentos interpessoais?


2.1 Motivação ou Não, Causada pelo Ambiente de Trabalho É sabido que o ser humano é fruto do meio em que vive e que é gerido por necessidades básicas que os podem motivar ou não, são elas: necessidades fisiológicas como: alimentação, sono, atividades física, satisfação sexual etc; necessidades psicológicas: como segurança íntima, participação, autoconfiança e afeição; necessidades de auto-realização: como impulso para realizar o próprio potencial, estar em contínuo autodesenvolvimento. Estas necessidades não satisfeitas também são motivadoras de comportamento, podendo levar a: desorganização de comportamento; agressividade; reações emocionais; alienação e apatia. Segundo Chiavenato (2000) A motivação se refere ao comportamento que é causado por necessidades dentro do indivíduo e que é dirigido em direção aos objetivos que possam satisfazer essas necessidades.(p.161) Também segundo Chiavenato (2000) O homem é considerado um animal dotado de necessidades que se alternam ou se sucedem conjunta ou isoladamente. Satisfeita uma necessidade surge outra em seu lugar e, assim por diante, contínua e infinitamente. As necessidades motivam o comportamento humano dando-lhe direção e conteúdo.(p.128). Como se pode verificar supõe-se que os relacionamentos interpessoais dependerão das realizações e satisfações das necessidades individuais, mas também se pode verificar que muitas vezes os homens se comportam de forma dualista. Segundo Chiavenato (2000) O homem se caracteriza por um padrão dual de comportamento: tanto pode cooperar como pode competir com os outros. Coopera quando os seus objetivos individuais somente podem ser alcançados através do esforço comum coletivo. Compete quando seus objetivos são disputados e pretendidos por outros.(p.128)


2.2 Influência do Ambiente Não se pode exigir resultados de uma equipe se esta não tiver um mínimo de comodidade e de condições para realizar suas necessidades básicas. Mas se acredita que quanto melhor e mais bem atendidas estas necessidades tanto melhor será o desempenho de uma equipe. O ambiente de trabalho é constituído de duas partes distintas: a física (instalações, móveis, decoração etc) e a social (as pessoas que o habitam). Segundo Magalhães (1990) ...influem no conforto social. Evidentemente, se tais elementos forem precários, ninguém trabalhará com moral elevado. Conforme a natureza do trabalho, exigir-se-á uma luminosidade, uma temperatura, um grau de umidade diferente, o que também deverá estar de acordo com a região onde se trabalha e a época do ano. (p. 51)


2.3 Relações Interpessoais e Qualidade de Vida no Trabalho Como se viu as pessoas são produtos do meio em que vivem, tem emoções, sentimentos e agem de acordo com o conjunto que as cercam sejam o espaço físico ou social. Como diz Bom Sucesso (1997) A valorização do ser humano, a preocupação com sentimentos e emoções, e com a qualidade de vida são fatores que fazem a diferença. O trabalho é a forma como o homem, por um lado, interage e transforma o meio ambiente, assegurando a sobrevivência, e, por outro, estabelece relações interpessoais, que teoricamente serviriam para reforçar a sua identidade e o senso de contribuição. (p.36).


2.4 Fatores Intrapessoais e a Qualidade de vida no Trabalho Cada pessoa tem uma história de vida, uma maneira de pensar a vida e assim também o trabalho é visto de sua forma especial. Há pessoas mais dispostas a ouvir, outras nem tanto, há pessoas que se interessam em aprender constantemente, outras não, enfim as pessoas tem objetivos diferenciados e nesta situação muitas vezes priorizam o que melhor lhes convém e às vezes estará em conflito com a própria empresa. Como observado por Bom Sucesso (1997) O auto conhecimento e o conhecimento do outro são componentes essenciais na compreensão de como a pessoa atua no trabalho, dificultando ou facilitando as relações. Dentre as dificuldades mais observadas, destacam-se: falta de objetivos pessoais, dificuldade em priorizar, dificuldade em ouvir. (p.38) É bom lembrar também que o ser humano é individual, é único e que, portanto também reage de forma única e individual a situações semelhantes. Como observado por Bom Sucesso (1997) No cenário idealizado de pleno emprego, mesmo de ótimas condições financeiras, conforto e segurança, alguns trabalhadores ainda estarão tomados pelo sofrimento emocional. Outros, necessitados, cavando o alimento diário com esforço excessivo, ainda assim se declaram felizes, esperançosos.(p.176).


2.5. Responsabilidade Pela Qualidade de Vida no Ambiente de Trabalho Normalmente procura-se passar a responsabilidade para a outra parte, porém é importante lembrar que somos produto do meio, mas também influímos no meio. Como diz Bom Sucesso (1997) Além de constituir responsabilidade da empresa, qualidade de vida é uma conquista pessoal. O auto conhecimento e a descoberta do papel de cada um nas organizações, da postura facilitadora, empreendedora, passiva ou ativa, transformadora ou conformista é responsabilidade de todos.(p.47)


2.6. Arranjo Físico e Ambiente de Trabalho O objetivo de um arranjo funcional é garantir conforto, bem-estar, satisfação e segurança para os funcionários e garantir aos clientes melhores condições de visualizar os produtos, além de um ambiente saudável e agradável de ser visitado, ao espaço físico oferecer flexibilidade na disposição dos materiais e bom aproveitamento do espaço, à empresa propiciar aumento dos níveis de qualidade, produtividade e eliminação dos desperdícios. Muito bem, isto é sabido e faz parte de muitas correntes de pensamentos da administração, porém com diz Moreira (2000) Esses fatores em si não promovem a satisfação, mas a sua ausência a inibe. Por outro lado, fatores como oportunidade de auto-realização, reconhecimento pela qualidade e dedicação no trabalho, a atratividade do próprio trabalho em si e a possibilidade de desenvolvimento pessoal e profissional do trabalhador são motivadores em essência. Recebem o nome de fatores de motivação. (p.287).


2.7. Princípios dos 5S Como se sabe os 5S são sinônimos de qualidade para o ambiente de trabalho e cabem aqui algumas observações como a realidade e percepção do ambiente que é observada de maneiras distintas por cada pessoa. Segundo Silva (1995) Os nossos sentidos e os nossos valores podem nos confundir.Quando isso ocorre deixamos de ver a bagunça, o desperdício, e todo tipo de comportamento que gera má qualidade de vida. É preciso prestar mais atenção para perceber a realidade.(p.2) Os 5 sensos ou bom senso, que é mais adequado assim colocar, procura mostrar que com uma boa utilização dos materiais, uma boa ordenação, com uma limpeza constante, com saúde e higiene e acima de tudo com autodisciplina se alcança maior conforto e um melhor relacionamento no trabalho e conseqüentemente melhores resultados para a empresa. Como observado por Silva (1995) Pode-se criar um ambiente de qualidade em torno de si, usando as mãos para agir, a cabeça para pensar e o coração para sentir, por meio do sistema ou programa 5S. É só colocar em ação cinco sensos que estão dentro de cada um (p.4). Os passos que se deve seguir são faxina geral, limpar o ambiente e os objetos, separar tudo o que se precisa com freqüência daquilo que se usa esporadicamente, fazer uma arrumação de forma a se facilitar a vida no trabalho, guardar cada coisa em seu lugar, manter os equipamentos em ordem e bom funcionamento, combater o desperdício, ordenar as informações, estar atento as condições de saúde e higiene e por fim uma auto disciplina e aperfeiçoamento constante do local de trabalho. Como conclui Silva (1995) Podemos iniciar a longa caminhada da melhoria continua praticando os cinco (bons) sensos que cada um tem dento de si: utilização,ordenação, limpeza, saúde e autodisciplina. A mudança deverá ocorrer dentro de cada um. Se não tomarmos a decisão pessoal de viver com dignidade,ninguém poderá nos ajudar. (p.18)


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BOM SUCESSO, Edina de Paula. Trabalho e qualidade de vida. 1.ed. Rio de Janeiro: Dunya, 1997, 183p. CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 6.ed. São Paulo: Campus, 2000, 700p. MAGALHÃES, Celso. Técnica da chefia e do comando. 9.ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1990, 104p. MOREIRA, Daniel Augusto. Administração da produção e operações. 5.ed. São Paulo: Pioneira, 2000, 619p. SILVA, João Martins da. 5S para praticantes. 1.ed. Belo Horizonte: Fundação Christiano Ottoni, 1995, 20p. VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2000, 92p.


Mentor Project / Projeto Mentor

in Portuguese ( First ) / in English ( Second ) :

O Projeto Mentor JDEFUSION tem como meta conectar pessoas de modo que uma pessoa com mais experiência em algo possa guiar outra em seu aprendizado, seja esse conhecimento voltado para relações interpessoais mesmo que isso seja subjetivo , Funcional ou área Técnica. Deste modo existem aqui duas figuras :

Mentor : Um mentor investe seu tempo, energia e conhecimento pessoal para auxiliar no crescimento de outra pessoa em situações específicas atuais e futuras.

Mentorizado : A pessoa que recebe o conhecimento e adapta para si mesmo de modo a vislumbrar novas oportunidades , conseguir traçar com mais clareza seus objetivos , adquirir novos conhecimentos ou sanar dúvidas seja ela Funcional ou área Técnica.

Envie um e-mail para mentorproject@jdefusion.com informando-nos seu perfil , cargo , quais conhecimentos específicos que você possui em JDE ( Manufatura por exemplo ) e um ponto focal de alguma deficiência que possua , mas que pretende sanar ou minimiza-lá.

Nossa proposta é de que você atue como Mentor sobre algo que detenha conhecimento e também seja auxiliado por outrem em relação ao ponto focal que tenha deficiência mencionado acima, dai neste caso você será o Mentorizado.

Bem a princípio estas duas fases terão a duração de um mês , podendo ser simultâneas ou não , dependerá muito das ofertas de Mentores / Mentorizados dentro da comunidade e os possíveis "links" que poderemos traçar de acordo com os perfis disponíveis.

É isso

Entrem em contato, tirem suas suas dúvidas ... participem : mentorproject@jdefusion.com

Abraço

JDEFUSION Team

========================================================


The Project Mentor JDEFUSION has as goal connects people so that a person with more experience in something can guide other in learning, be this knowledge between relationships ( We Knows , this is subjective ), Functional or Technical area. This way they exist two illustrations here:

Mentor: A mentor invests his/her time, energy and personal knowledge to aid in another person's growth in current and future specific situations.

"Mentorizado": The person that receives the knowledge and it adapts for himself in way to glimpse new opportunities, to get to draw with their more clarity objectives, to acquire new knowledge or to solve problems/doubts in Functional or Technical area.

Send an e-mail to mentorproject@jdefusion.com finding out your profile, position, which specific knowledge that you possess in JDE (it Manufactures for instance) and a focal point of some deficiency that possesses, but that intends to solve or you minimize it. Our proposal is that you act as Mentor on something that stops knowledge and be also aided by somebody else in relation to the focal point that your has deficiency mentioned above, give in this case you will be "Mentorizado". Well at first these two phases they will have the duration of one month, could be simultaneous or no, it will depend a lot on the offers of Mentors / "Mentorizados" inside of the community and the possible "links" that we can draw in agreement with the available profiles. That's It .

Please , enter in contact to obtain more information or to participate : mentorproject@jdefusion.com

Hug

JDEFUSION Team

Resultado da Enquete

De 13 votos que tivemos, o maior interesse foi por "Oportunidades fora do Brasil" em primeiro lugar, seguido por "Novidades", "Lista de Consultorias no Brasil" e "Fórum Técnico".

Agora que conhecemos o que mais interessa para vocês, vamos buscar ao máximo focar nesses tópicos.

Obrigado pela sua participação!


Friday, October 3, 2008

Sonho Americano

Trabalhar nos Estados Unidos é um sonho para todo profissional, principalmente de IT. Quando vislumbrei esta oportunidade, aguarrei o máximo que pude. Como profissional, precisava de novos desafios, sair da zona de conforto, adquirir experiência. Nada como ir para a terra da tecnologia e aprender mais da minha profissão e, mais especificamente melhorar os “skills” em JDEdwards.
Estava indo para uma indústria gigante, uma poderosa fábrica de móveis, com um setor de IT super-organizado. Imaginava o que seria trabalhar com JDEdwards em uma empresa deste porte nos Estados Unidos. Como seria a estrutura que mantém este software? Apesar de utilizar somente o módulo financeiro… mas é um módulo financeiro
que administra bilhões de dólares!
Baseando-se no que vi em algumas grandes empresas no Brasil, imaginava uma estrutura formidável! Uma equipe de DBAs, com pelo menos alguns especializados em JDE; um time de CNCs dedicados ao pleno funcionamento e manutenção do software; analistas de negócios para cada módulo do financeiro e, claro, os desenvolvedores à todo vapor, dos quais eu faria parte. Todos trabalhando dentro de uma metodologia de alto nível.
A organização seria impecável, não aquela bagunça que via em algumas empresas no Brasil. Todos orientados a trabalhar dentro dos padrões de análise e desenvolvimento, com vistas a objetivos e metas específicos. O melhor dos mundos.
Mas, assustadoramente não foi o que vimos. Digo, eu e os prezados colegas brasileiros que chegaram meses antes de mim.
Vimos um time carente, um software praticamente abandonado, DBAs que não sabiam nem direito o que é JDE, CNCs que tinham milhões de outras atribuições e dificuldades em executar tarefas um pouco mais complexas. Os programadores criavam os pacotes e um time de plantão (que também fazia milhões de outras coisas) aplicava estes pacotes à noite.
Havia também sérios problemas estruturais: as tabelas não eram reorganizadas e o servidor não era dedicado. Resultado, o sistema estava uma carroça.
Fiquei estasiado quando vi esta situação. Ainda mais quando vi que vários dos bons procedimentos que haviam quando cheguei foram implantados pelos meus colegas brasileiros, ou seja, eles estavam colocando ordem na casa!
Bom, após me recuperar do susto (se é que me recuperei), decidi olhar a situação com outros olhos e me unir ao esforço dos meus colegas para melhorar a situação. Percebí então que havia oportunidades para crescer.
Um dos DBAs, que fora recém contratado, se uniu a nós e começou a entender melhor o JDE, do ponto de vista do banco de dados. Coincidência ou não, ele é também brasileiro. Isso foi de muita ajuda para começarmos um projeto audacioso de melhoria de performance, atacando na raíz do problema.
Um ponto muito positivo (e verdadeiramente isso está agregando muito à nossa experiência) é o fato de a gerência ter os ouvidos abertos para as nossas opiniões e sugestões. É impressionante como eles valorizam o que sugerimos. Temos a liberdade de apresentar novos projetos, agendar reuniões, organizar e até liderar tarefas!
Essa mente aberta deles, unida ao nosso esforço em melhorar o software e trazê-lo ao menos ao mínimo tolerável nos rendeu projetos de sucesso.
Apesar de as minhas expectativas iniciais terem sido frustradas, no final das contas agradeço a Deus pela oportunidade de estar verdadeiramente agregando em vez de só aprendendo.
Isso traz um pouco mais de tranquilidade ao pensar em encarar desafios futuros em outras empresas. Agora estamos preparados não só a aprender dos “mestres do IT” mas também a propor soluções importantes, baseando-se em nossas experiências. Porque verdadeiramente eles têm carência disso aqui. Ainda bem!

Bom trabalho a todos

Eduardo Camargo dos Santos

Thursday, October 2, 2008

Oracle Introduces The HP Oracle Database Machine

Oracle Introduces The HP Oracle Database Machine: Delivering 10x Faster Performance Than Current Oracle Data Warehouses
Oracle Transforms Data Warehouse Deployments with Oracle® Exadata Storage Servers, the First-Ever Smart Storage Designed for Oracle Data Warehouses

ORACLE OPENWORLD, SAN FRANCISCO, CA – September 24, 2008

News Facts

- In a keynote address to nearly 43,000 OpenWorld attendees, Oracle Chief Executive Officer, Larry Ellison unveiled the HP Oracle Database Machine, a system designed for extreme performance data warehouses.
- The HP Oracle Database Machine consists of a grid of Oracle Database Servers and a grid of new Oracle® Exadata Storage Servers packaged in a single rack ordered as a complete system from Oracle.
- The latest offering resulting from Oracle’s and HP’s long-time engineering relationship, HP Oracle Exadata Storage Servers break the performance bottleneck between database servers and conventional storage by shipping less data through larger pipes.
- No changes are required to existing queries or business intelligence applications to deliver extreme performance for large Oracle data warehouses.

HP Oracle Exadata Product Family:

- The product family consists of two components.
- HP Oracle Database Machine is pre-configured for performance, pre- tuned, and certified for Oracle Business Intelligence Enterprise Edition tools and Oracle Real Application Clusters. Complete configurations can be ordered from Oracle, with hardware support by HP. The HP Oracle Database Machine is a high-performance system configured for data warehousing that includes a grid of eight database servers featuring: 64 Intel processor cores, and Oracle Enterprise Linux; and a grid of 14 HP Oracle Exadata Storage Servers that include up to 168 terabytes of raw storage and 14 GB/sec data bandwidth to the database servers.
- HP Oracle Exadata Storage Servers are key performance enablers for the database machine and can be ordered separately if customers have an existing data warehouse and merely require the storage enhancements. Customers can build data warehousing solutions using HP Oracle Exadata Storage Servers, which feature industry-standard components including two Intel processors, up to 12 TB of raw storage and InfiniBand connectivity delivering 1 GB/sec of data bandwidth per storage server.
- The HP Oracle Exadata Storage Server uses a massively parallel architecture to dramatically speed up Oracle data warehouses by shifting the data-intensive part of query processing away from Oracle Database Servers and closer to the data.
- HP Oracle Exadata Storage Servers deliver 10x or more performance improvements in data-intensive query processing, have virtually unlimited I/O scalability, are easier to optimize for data warehousing, and provide mission-critical availability and reliability.

Availability & Delivery

- The HP Oracle Database Machine and HP Oracle Exadata Storage Servers are available today.
- Complete configurations can be ordered from Oracle.
- Oracle is responsible for sales and system support.
- HP is responsible for hardware delivery and hardware service.
Supporting Quote

“For the first time, customers can get smart performance storage designed for Oracle data warehouses, that is ten times faster,” said Oracle CEO Larry Ellison.

Source: Oracle website http://www.oracle.com/us/corporate/press/017557_EN.doc

Wednesday, October 1, 2008

Oracle may not deliver the first suite of its long-awaited Fusion Applications until 2010



By Chris Kanaracus
September 24, 2008 — IDG News Service —
Oracle may not deliver the first suite of its long-awaited Fusion Applications until 2010, according to Steve Miranda, senior vice president of Fusion application development.
"We're going to be with early customers at the end of next year, and we're going to be very, very cautious on the [general availability date]," Miranda said in an interview following a session Wednesday at the OpenWorld conference in San Francisco. "We're going to make sure [the applications] are successful. Period."
On Sunday, another Oracle executive said in a panel discussion that early adopters would go live on the first suite in 2009, but did not indicate in what part of the year that would happen.
Fusion Applications are supposed to combine the best capabilities from Oracle's various product lines, which include E-Business Suite, J.D. Edwards, PeopleSoft and Siebel.
To date, Oracle has shown only a handful of Fusion products, mostly centering on CRM (customer relationship management), and the project, first announced in 2005, has been dogged by concerns that it is behind schedule.
But Miranda demonstrated another Fusion application in the area of project management on Wednesday, and was scheduled to show modules for finance and human capital management later in the day.
His demonstration showed how Oracle is making BI (business intelligence) a hallmark of the Fusion project. The strategy makes sense given rival SAP's acquisition of Business Objects and its efforts to integrate some of that company's BI capabilities with SAP's software.
The embedded BI in Fusion Applications will be "truly pervasive," Miranda said. "In every transaction we have, we'll have some business intelligence information to help the business user make a decision. ... It's not after-the-fact reporting, it's in-line, in that transaction, what do you need to do."
For example, the system might be able to tell a user about to approve an invoice what the impact would be on the company's bottom line, Miranda said.
The project management module Miranda demonstrated also included a range of collaboration capabilities, from discussion forums to presence indicators for online chat.
More than 700 customers have been participating in three years of research around Fusion Applications, according to Miranda. Those companies include FedEx, Kodak, Sears, Target, Toshiba and Coca-Cola, according to a presentation slide he showed.
Floyd Teter of the Oracle Applications Users Group's Fusion Council -- which is trying to get the word out to members about how to prepare for Fusion Applications -- said Oracle might be taking longer than expected, but that it should result in better software.


"Most software projects are driven by schedule; in the applications software space, the market usually rewards the competitor who is first to release," Teter wrote in a recent blog post. "With Fusion Apps, however, product quality seems to be the driving factor and the highest priority that I continually hear about from the people building the apps ... even if achieving acceptable quality means some elements of the development effort take longer than originally planned."
"Those customers and users who have suffered through the pain of early software releases can appreciate this approach," he added.Copyright © 2008 IDG News Service. All rights reserved. IDG News Service is a trademark of International Data Group, Inc.


Downloads - Microsoft Service Pack 6 for Visual Studio 6.0

Microsoft Service Pack 6 addresses known issues with Visual Basic 6.0, Visual C++ 6.0 and Visual Source Safe 6.0.

ANSI C & C++ Compilers
Note: Required for EnterpriseOne Xe (B73.3.3) Development Workstations.


Professional Edition
Apply: Microsoft Visual C++ 6.0 SP5 or SP6
Note: SP6 is strongly recommended
Note : EnterpriseOne Xe (B73.3.3) does not support the Visual Studio .NET compiler. In order to install VC 6.0 the user will need to acquire and license the Visual Studio .NET software from Microsoft.Install the .NET version then follow the downgrade instructions from the Microsoft web site referenced in the Xe Informational Web Sites Document.



Service Pack 6
Microsoft Service Pack 6 for Visual Basic 6.0, Visual C++ 6.0 with Visual SourceSafe 6.0d addresses known issues with Visual Basic 6.0, Visual C++ 6.0 and Visual Source Safe 6.0. This service pack does not contain fixes for Visual InterDev 6.0, Visual FoxPro 6.0, and Visual J++ 6.0, as the mainstream life-cycle for these products has ended. This SP replaces Service Pack 5 for developers using Visual Basic 6.0, Visual C++ 6.0, and Visual SourceSafe 6.0. Developer using Visual InterDev 6.0, Visual J++ 6.0, and Visual FoxPro 6.0 should continue using Service Pack 5.






<- Click for Download